Idanha-a-Nova Cidade Criativa da Música
Rede de Cidades Criativas da UNESCO,
desde 11 de dezembro de 2015.
Candidatura
Cidades da Música

Sevilha 

SevilhaA cidade de Sevilha em Espanha foi nomeada a primeira Cidade da Música da UNESCO em 30 de Março de 2006.

Não só é a cidade de Sevilha um centro reconhecida de criatividade e actividade musical, como também é uma rica reflexão de séculos de tradição musical e influência à escala global. Eventos musicais extraordinários reúnem artistas de todas as esferas da vida, atraindo qualidade, paixão e diversidade para uma cidade que continua a apoiar e impulsionar a sua indústria com grande orgulho.

Em Sevilha, a música está em todo o lado e acima de tudo envolve toda a gente. De sinfonias, óperas e espaços públicos abertos dedicados à música, às fundações, organizações juvenis, escolas e conservatórios, a cidade oferece a todos os seus cidadãos uma maneira de se envolverem na criação e valorização da música.

http://www.unesco.org/new/en/culture/themes/creativity/creative-cities-network/music/seville/

 

Bolonha 

BolognaA cidade de Bolonha foi nomeada Cidade da Música da UNESCO em 29 de Maio de 2006.

Bolonha, a primeira cidade italiana a ser nomeada para a Rede, tem demonstrado uma rica tradição musical que continua a evoluir como um factor vibrante de criação e vida contemporânea.

Como membro da Aliança Internacional de Cidades contra o Racismo da UNESCO, Bolonha utiliza a música como veículo de comunicação, reinventando a maneira com que as pessoas de todas as esferas da vida, jovens e idosos, vivem e interagem uns com os outros.

De forma a apoiar os estudantes estrangeiros a superar as barreiras da língua, algumas escolas da cidade organizam oficinas de música para incentivar a socialização entre os alunos, independentemente das suas competências linguísticas.

A Orquestra do Mundo, uma colaboração musical internacional entre a cidade italiana e as favelas de São Paulo, é outro exemplo de como Bolonha envolve as comunidades além-fronteiras, não só para reinterpretar a música étnica em música eletrónica, mas também para ajudar a quebrar o ciclo de pobreza, dando voz àqueles que raramente são ouvidos.

Ao mobilizar equipas internacionais, explorando novas formas de animação urbana e redefinindo o espaço público, Bolonha está a aproveitar a música como uma matéria-prima natural e abundante para alcançar metas muito concretas.

http://cittadellamusica.comune.bologna.it/en/bologna-city-of-music/

 

Glasgow 

GlasgowGlasgow foi nomeada Cidade da Música da UNESCO em Agosto de 2008.

O espectro musical existente estende-se desde o contemporâneo e clássico à música celta e country. Os locais são igualmente variados e incluem King Tut's Wah Wah Hut (frequentemente dos locais mais votados de música ao vivo no Reino Unido), Barrowlands, O2 Academy, o centro de congressos e exibições, as salas de concerto de Glasgow e vários pubs e clubes por toda a cidade.

Glasgow é palco de quatro das cinco Companhias Nacionais (incluindo a Ópera Escocesa e a Orquestra Nacional Real Escocesa) ao lado de outras organizações nacionais, incluindo a Orquestra Sinfónica Escocesa BBC, rádio escocesa BBC, Orquestra Nacional de Juventude da Escócia e a Academia de Música e Teatro Real Escocesa.

Entre os músicos / bandas originárias da cidade são: Franz Ferdinand, The Fratellis, Snow Patrol, Travis, Teenage Fanclub, Belle and Sebastian e Glasvegas. DJs como Naeem, Paul N'Jie, Ray Woods Kash e Gavin Sommerville elevaram o som urbano durante anos e permitiram aos habitantes de Glasgow o conhecimento deste género musical.

A cidade promove uma média de 130 eventos musicais por semana (mais do que qualquer outra cidade escocesa) e estima-se que o negócio da música gerou cerca de £ 75 milhões por ano para a economia de Glasgow.

http://www.glasgowcityofmusic.com

 

Gante

GanteA cidade de Gante, na Bélgica foi nomeada Cidade da Música da UNESCO no dia 8 de Junho de 2009.

A cidade de Gante é reconhecida como um centro musical de grande tradição e uma abordagem inclusiva para a cultura. A cidade possui uma infraestrutura completa de actividades criativas e performativas, com um impressionante número de salas de concertos, instalações de ensino e centros de investigação.

Existe um suporte sólido dado a uma variedade de géneros musicais, através de uma ampla gama de festivais como o Festival de Flanders e diferentes organizações, incluindo a Federação de Festivais de Música em Flanders e a Associação de Festivais Europeus. Além disso, as actividades de formação e de investigação são consideradas de importância central para a cidade com diversas possibilidades de educação para jovens artistas locais, permitindo-lhes desenvolver o seu interesse e carreira no campo da música.

http://www.gent.be/eCache/THE/1/66/866.cmVjPTE2Njg1Nw.html

 

Bogotá 

BogotaBogotá foi nomeada Cidade da Música da UNESCO no dia 7 de Março de 2012.

É reconhecida principalmente, pelo rápido crescimento do sector musical e pelo cenário musical dinâmico, como um grande centro de criação musical e actividade na América Latina.
De acordo com a missão da Rede de Cidades Criativas, a cidade promove a música como ferramenta para a melhoria socio económica e a diversidade cultural. Com o seu perfil único como um pólo de intercâmbio cultural a nível nacional e regional, Bogotá deverá aumentar fortemente as oportunidades de cooperação internacional para a rede.
Além disso, a cidade possui uma infraestrutura excelente para a criação e promoção de todos os géneros desde a música clássica à música popular, como também investe nos espaços culturais públicos e privados destinados para a música. A cidade demonstra claramente uma experiência sólida como anfitriã de um grande número de eventos, desde festivais a reuniões de negócios internacionais para profissionais da música, envolvendo igualmente os setores público e privado na indústria da música.

http://en.investinbogota.org/news/bogota-creative-city-music

 

Brazzaville 

BrazzavilleA cidade de Brazzaville foi nomeada Cidade da Música da UNESCO em 18 de outubro de 2013.

Berço da rumba congolesa, Brazzaville é uma cidade cosmopolita que combina muitos dos costumes e práticas que constituem um fator de coesão social através do respeito pelas identidades culturais e o seu enriquecimento mútuo.
Como Brazzaville, a rumba congolesa é uma música nascida de múltiplas influências e continuamente enriquecido de inputs externos. Sintetizando os ritmos tradicionais da África Central e da música afro-cubana, gerou outros géneros como o Soukous, o Ndombolo ou o Coupe quirky. Essas variações e as muitas contribuições da música africana são o epicentro da criação musical no continente.

A música é uma componente essencial de todas as etapas que marcam a vida social: batizados, casamentos, funerais, rituais de iniciação, práticas religiosas e os coros existentes nas igrejas dos bairros onde toda a gente pode participar e animar as cerimónias. Estes coros actuam como verdadeiras escolas de música. Equipados com instrumentos adequados, são locais de aprendizagem de teoria musical e canto e de práticas instrumentais e de dança.

É uma especificidade congolesa na prática cultural: SAPE, que surgiu após a independência, em Kinshasa e Brazzaville. SAPE (leia-se, a Sociedade de Entreteiners e Pessoas Elegantes) é uma prática para mostrar elegância vestindo roupas de luxo. Os seguidores da SAPE são milhares e reúnem-se frequentemente no final da tarde para mostrar as suas roupas chiques em desfiles de moda chamados "diatance".

A centralidade da música na identidade da cidade é celebrado através de grandes eventos. A capital do Congo é anfitriã do Festival Pan-Africano de Música iniciado em 1996 sob os auspícios da União Africana. Realizada a cada dois anos em Brazzaville este festival é um dos principais eventos dedicado à música Africana.

Brazzaville tem também inúmeras iniciativas privadas e comunitárias tais como: o festival Lights Brazza bienal dedicado à música tradicional do Congo e África. Este festival destaca em cada edição a história e identidade de uma área específica, envolvendo diferentes comunidades de Brazzaville através de várias atividades: exposições, vila de artesanato, simpósios científicos, entre outros.

O sanzas de Mfoa, criado em 2003, premeia os melhores artistas congoleses e africanos em diversas áreas: música, literatura, escultura, pintura, cinema e moda. Organizado anualmente este evento é um dos mais populares no continente Africano; Tam-tams gold, especificamente dedicado à música, reconhecem anualmente os melhores artistas da música congolesa em 11 categorias. Desde sua criação em 2005, mais de uma centena de artistas foram premiados.

Num registro mais institucional, a difusão internacional da música congolesa é realizada através da animação dos aspectos culturais com acordos de geminação entre Brazzaville e outras cidades do mundo, e que através do conceito de night Congo, em parceria com um operador privado, organiza anualmente com uma cidade do mundo uma noite dedicada à música congolesa sobre o tema “música, turismo e elegância".

http://www.unesco.org/new/en/culture/themes/creativity/creative-cities-network/music/brazzaville/

 

Hamamatsu

Hamamatsu

Hamamatsu foi nomeada Cidade da Música em dezembro de 2014. Agora, como cidade criativa UNESCO, planeia realizar conferências internacionais sobre a diversidade cultural através da música, em 2015, e organizar o Festival de Músicas do Mundo, em Hamamatsu, em 2016.

Hamamatsu é conhecida internacionalmente como um centro de produção de instrumentos musicais. As tecnologias musicais electrónicas aí desenvolvidas, tais como o sintetizador, não só contribuíram para o desenvolvimento da música moderna, mas tiveram influência significativa em todo o mundo.

A cidade tem também um conjunto de projetos e instalações com reconhecimento internacional, como o Concurso de Piano Hamamatsu Internacional e o Museu dos Instrumentos Musicais.

 

Mannheim

MannheimMannheim foi nomeada Cidade da Música em dezembro de 2014. A cidade oferece eventos de música clássica, pop, jazz, hip hop, indie e electro, teatro musical. Tem um ensino superior excelente na música, oportunidades de financiamento individuais, para jovens músicos e jovens empresas criativas, e um importante programa de festivais de música.

 

 

Hannover

HannoverHannover é uma cidade UNESCO de Música. O anúncio foi feito no dia 1 de Dezembro de 2014. Hannover é conhecida por uma educação musical e formação sem rival. A cena musical jovem é conhecida pela sua paixão. Os coros da cidade de Hannover são uma marca internacional. E a música e as indústrias criativas provam que a criatividade também pode ser geradora de fortes receitas. A cidade promete uma cooperação intensa, emocionante e rentável com muitos parceiros numa rede internacional motivada e de confiança e com um efeito duradouro.

Thumbnails 304X192 9 Candidatura
A Rede de Cidades Criativas foi criada para promover o desenvolvimento social, económico e cultural de cidades de países desenvolvidos e de países em desenvolvimento. As cidades que se candidatam à [...]
Thumbnails 304X192 10 Candidatura
Actualmente existem 69 cidades membros em todo o mundo em sete temas da indústria criativas: literatura, cinema, música, artesanato e arte popular, design, artes e media e gastronomia.[...]
Thumbnails 304X192 12 Candidatura
O prémio é um título que irá certamente impulsionar o turismo cultural. As pessoas já visitam Idanha-a-Nova por causa dos eventos musicais e festivais internacionais, como o BOOM; este prémio servir [...]
Ads 304X150 4
Destaque Vinde às Terras da Idanha

Ads 304X150 5

Idanha Nova   Centro Cultural Raiano   Geoparque UNESCO Naturtejo   Reserva Biosfera Tejo Internacional